O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 20 de Outubro de 2015

1. Mais um dia em que, pelos vistos, politicar se vai tornar sinónimo de complicar.

2. É verdade que não há nenhuma solução inteiramente óbvia. Há várias opções legítimas e diversos caminhos possíveis.

3. O que preocupa o cidadão é assistir a um debate crispado, em que as prioridades parecem invertidas.
Dá a impressão de que os interesses parciais estão a sobrepor-se ao interesse geral.

4. Os argumentos de parte a parte até são consistentes.
Mas dificilmente ocultarão a prioridade comum: chegar ao poder.

5. Será que a situação do país não merece um sacrifício adicional?
Se o povo é sacrificado, não o poderiam ser também os representantes do povo?

6. Porque é que não se entendem? Os programas são diferentes. Mas não poderão ser cruzados? ~
Afinal de contas, o programa que (mais) conta é a vontade dos nossos credores.

7. A bipolarização é, sem dúvida, clarificadora, mas a cooperação não será mais benéfica?
Dizem que o lugar da disputa política é o Parlamento. Mas não poderá ser também o Governo?

8. E, depois, uma coligação tem de ser mesmo entre partidos da mesma área política?
Não ocorrerá a ninguém que a situação do país talvez esteja a requerer uma coligação que envolva partidos de áreas políticas diferentes?

9. Tem sido invocado o que se passa noutros países.
Mas seria bom que se pensasse concretamente na Alemanha, onde existe uma coligação entre forças de áreas políticas diferentes. Creio que a actual cooperação não põe em causa a alternância que existe entre elas.

10. O ideal seria uma coligação entre todas as forças políticas. E, atenção, quando se fala em Parlamento, pensa-se em partidos. Mas o povo elegeu deputados, 230 deputados.

11. O futuro não pode ser decidido pelas direcções dos partidos.
É importante que cada deputado, no seu terreno, ausculte as populações e confira o que elas pensam acerca do que está a acontecer.

12. Os representantes devem, acima de tudo, ser a voz dos representados.
Apesar de tudo, ainda acredito no bom senso e na moderação!

publicado por Theosfera às 10:30

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro