O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 06 de Maio de 2014

1. Este é um mês diferente.

Esta é uma semana especial.

 

2. É o mês dos quatro m’s: de Maio, de Mulher, de Mãe, de Maria. E, dentro de um mês já de si tão singular, temos esta semana verdadeiramente invulgar.

É uma semana em que os caminhos estão cheios e em que a cadência dos passos quase se sobrepõe ao ruído dos motores.

 

3. Por estes dias, Portugal é um país que caminha em direcção a Fátima.

Mas, em cada dia de todo o mês, muitos são os que se juntam para rezar, para cantar, para chorar, para sorrir.

 

4. Maria cativa pessoas de todas as idades e condições. Mesmo aquelas que no resto do ano andam afastadas, por esta altura marcam presença.

Muitos transportam o terço no bolso e uma vela na mão. Mas todos alojam muita fé na alma e muito amor no coração.

 

5. Tudo isto é emoldurado com enorme simplicidade e imensa emoção. Há muito sorriso a invadir os lábios e abundantes lágrimas a escorrer pela face.

Diante da Mãe, o povo é espontâneo nos gestos e sincero nas atitudes.

 

6. Este tempo funciona como um retrato da vida. Ele mostra-nos um povo que peregrina, que se sacrifica, que não vacila nas dificuldades.

Maio é festa, é alegria, é humildade, é devoção, é sorriso, é abraço, é pranto, é força, é luz. Maio é Mãe! Maio é Maria! E Maria é espelho e exemplo!

 

7. Enquanto espelho e exemplo, Maria oferece à Igreja o Seu próprio rosto.

Em Maria encontramos o rosto de uma Igreja tonificada pelo Espírito; o rosto de uma Igreja que se apaga para que Jesus possa brilhar.

 

8. Em Maria, a Igreja redescobre que a fé não é alienante.

O cristão tem os olhos na eternidade, mas não foge do tempo. É a certeza do futuro que estimula a sua intervenção no presente.

 

9. Se não houver mais nada para oferecer, não deixemos de oferecer a esperança. A esperança não é tudo, mas é essencial para tudo.

É usual dizer-se que enquanto há vida, há esperança. Não será menos pertinente dizer que enquanto houver esperança, haverá sempre vida.

 

10. Os caminhos de Fátima são eloquentes.

Apesar do cansaço, a esperança mantém-se acesa e reacende a própria fé. Sob o olhar luminoso de Maria, a Mãe da Esperança!

 

publicado por Theosfera às 18:29

De Anónimo a 6 de Maio de 2014 às 23:43
Perante um texto de tão grande Beleza, nada há a dizer. Só
silêncio e meditação.

De Theosfera a 6 de Maio de 2014 às 23:57
Muito obrigado.


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro