O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 26 de Abril de 2015

O homem é um peregrino da felicidade.

Ao procurá-la, bate a todas as portas e recorre a todos os meios.

Jonh Locke até achava que «a necessidade de procurar a verdadeira felicidade é o fundamento da nossa liberdade».

Faço notar o adjectivo «verdadeira».

É que, muitas vezes, o que nos parece felicidade não passa de aparência. E aparências de felicidade são parteiras de infelicidade.

O equívoco está na base: queremos a nossa felicidade. E como somos insaciáveis, nunca estamos satisfeitos.

Importante não é ser feliz, é fazer os outros felizes. Fazendo os outros felizes, seremos felizes.

Haverá maior felicidade do que acender a chama da felicidade em alguém?

Imitemos Jesus, que, esquecido de Si, dá a vida (toda a vida) por nós!

publicado por Theosfera às 07:56

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro