O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quinta-feira, 30 de Abril de 2015

De uma forma talvez simplista mas sinceramente serena, tentemos decompor muito do que se diz por estes dias.

Terá sentido que pessoas que nunca viajaram de avião sustentem uma companhia aérea?

Se o cidadão não paga por ver a SIC ou TVI, será curial que tenha de pagar para ver a RTP?

Acresce que, aqui, até paga a dobrar: através dos impostos e através da taxa da luz.

Se as outras empresas conseguem gerar receitas suficientes, porque é que esta não consegue?

E porque é que se desconfia tanto do povo? Não haverá, no meio do povo, quem tenha capacidade de tomar conta da RTP e da TAP?

O normal, em relação a qualquer empresa, é pagar pelo serviço que se pretende. Não se entende que, via impostos, obriguem muitos a custear serviços que podem nem usar.

Ainda por cima, há muita gente com pouco a custear salários de gente que já tem muito.

Acerca da greve, sempre tive certezas; agora, confesso que começo a ter dúvidas.

Sou inquestionavelmente a favor da greve porque penso tratar-se do último recurso para defender direitos.

Só que em causa estarão sempre direitos? Ou, às vezes, em causa não poderão estar privilégios?

Deixemos alguns arquétipos ideológicos de lado e olhemos para a realidade de frente.

Com serenidade e, se possível, com lucidez!

publicado por Theosfera às 11:30

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro