O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2015

Quando alguém morre, morremos todos.

Aliás, ninguém faz experiência da sua morte. Só faz experiência da morte dos outros.

Quando a (nossa) morte vem, nós já não estamos. Vamos estando, sim, na morte dos outros, de todos os outros.

Como dizia John Donne, «ninguém é uma ilha; cada homem é uma partícula do continente, uma parte da terra; a morte de qualquer homem diminui-me porque faço parte do género humano. E por isso não perguntes por quem os sinos dobram. Eles dobram por ti».

publicado por Theosfera às 19:45

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9




Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro