O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 23 de Setembro de 2014

1. O novo não traz só o novo. O novo traz também o antigo.

E, neste caso, não traz apenas o melhor do antigo. Pode trazer igualmente o pior: o mais arcaico, o mais extemporâneo, o mais ameaçador.

 

2. É por isso que a novidade nem sempre é indutora de progresso.

Muitas vezes e como avisou Edgar Morin, a novidade acaba por ser instigadora de retrocesso.

 

3. A novidade é uma espécie de embalagem onde cada um coloca o que quer.

E, não raramente, a novidade não passa daí: da embalagem. O conteúdo frequentemente é bafiento, rançoso, rancoroso e, portanto, perigoso.

 

4. Há, pois, que estar atento e ter cuidado.

O encantamento incauto pelo novo pode trazer prejuízos irreparáveis.

 

5. Hoje em dia, a comunicação tem menos limites, o que será bom. Mas também é submetida a menos avaliações, o que é preocupante.

Outrora, qualquer texto passava sempre por um filtro antes de chegar ao público. Hoje, a comunicação faz-se cada vez mais directamente, cada vez mais intempestivamente.

 

6. Não é em vão que as televisões estão em queda e os jornais em crise. Muitos destes meios já se extinguiram e muitos outros lutam — desesperadamente! — pela sobrevivência.

As pessoas estão a migrar, crescentemente, para as redes sociais. Aqui, produzem o que entendem e consomem o que desejam. Sem filtros!

 

7. Há fenómenos que aparecem na realidade porque foram desencadeados virtualmente.

Os famosos «meets» são (somente) o exemplo mais recente.

 

8. Mas não são apenas os movimentos vanguardistas que recorrem a estes instrumentos. Há sectores (considerados) ultraconservadores que também não os dispensam.

A sociedade do espectáculo parece ser abrangente: acolhe tudo. Sem aparentes restrições. A «futilnet» vai fazendo o seu caminho. E o «horrornet» vai prosperando por toda a parte.

 

9. Há inclusive grupos com um discurso ferozmente antimoderno que não hesitam em deitar mão às ferramentas mais modernas

É pela internet que difundem as suas mensagens e atraem muitos dos seus membros.

 

10. O mundo virtual é muito mais real do que parece. Ignorar a sua influência ou subestimar o seu peso é o maior erro que se pode cometer.

Se não usarmos a internet a favor de nós, não faltará quem a utilize contra todos nós!

publicado por Theosfera às 10:54

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro