O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sexta-feira, 14 de Março de 2014

O global influi no local. O local reflui no global.

Hoje, nada está longe. Nem os problemas.

A esta hora, sentimos o tempo a fugir da paz.

Na Crimeia, as palavras já são explosivas. Só as palavras?

Aguardemos. E oremos!

publicado por Theosfera às 09:44

De Anónimo a 14 de Março de 2014 às 15:53
Mas Deus necessita que oremos para intervir ?

De Alano de La Roche a 14 de Março de 2014 às 16:53
Caro anónimo, Deus precisa das nossas orações.
O próprio Jesus orava ao Pai, e disse-nos como havíamos de orar. E até nos ensinou a oração mais perfeita: o Pai Nosso.

De Anónimo a 15 de Março de 2014 às 00:07
Mas Deus precisa das nossas orações porquê ? Por que se não orarmos, Deus não intervém ? Mas Deus interveio no holocausto nazi ? Deus interveio no massacre das crianças sírias ? Deus interveio no genocídio do Ruanda ? Deus interveio nos massacres de Timor Leste ? Que Deus é esse que precisa das nossas orações ? Algum pai bondoso precisa que os seus filhos lhe peçam para minorar o seu sofrimento ?

De Anónimo a 15 de Março de 2014 às 18:29
Caro anónimo, as suas interrogações são pertinentes, mas, tal como alguém dizia : "a oração é a respiração da alma". A oração pacifica-nos, tranquiliza-nos, ajuda-nos a aproximar mais dos outros e, consequentemente de Deus. A oração não é para cobrar favores de Deus nem Ele discrimina os seus filhos em função dela. A oração reveste várias formas, não só a oral, mas, essencialmente, a manifestada através dos nossos actos e atitudes para com os outros. Ele não é um déspota, um tirano, mas sim Pai de todos nós, a quem trata de igual forma, sem preferências. Ama-nos a todos de igual forma. Não podemos julgar Deus à nossa imagem e semelhança.

De Anónimo a 15 de Março de 2014 às 20:07
Esse é um sábio comentário. Hoje li algures uma reflexão sobre Deus, que muito me impressionou pela positiva. Segundo o autor desse pensamento, Deus criou um mundo imperfeito para que a Humanidade pudesse completar a obra da Criação.Talvez essa seja a única forma de dar resposta à manifestação do Mal no mundo. No entanto, as objecções que Epicuro faz sobre a existência de Deus simultâneamente bom, omnipotente e omnisciente, são bastante pertinentes. Se afirmarmos que Deus é infinitamente bom e omnipotente, podemos logicamente perguntar por que é então permite a existência do Mal, se poderia ter criado um mundo perfeito.

De Anónimo a 15 de Março de 2014 às 23:55
Deus criou um mundo perfeito e, consequentemente, o homem também. Mas a faculdade que Deus lhe deu, de ser livre nos seus actos e opções, permitiu que o homem banisse a perfeição, da sua vida, e optasse pela imperfeição. Assim surgiu o pecado e o mal. Este é o meu modesto entendimento,caro anónimo.

De Alano de La Roche a 16 de Março de 2014 às 01:59
A questão reside sempre em pensarmos que Deus "pensa" como nós.
Deus, na Sua infinita Sabedoria, sabe melhor o que nos convém do que nós próprios imaginamos...

É duro, muito duro, nas provações, entendermos o porquê das coisas.
Aí, não temos outra solução senão abandonarmo-nos nos braços do Pai.
Todos os grandes santos sentiram, alguma vez, confusão e, porventura, revolta, perante acontecimentos terríveis. Mas tiveram a ajuda do Espírito Santo que lhes revelou a real percepção do sentido da Vida.

De Anónimo a 16 de Março de 2014 às 13:54
A questão reside também em que os homens já construiram muitas teses sobre o conceito de Deus. E, em matéria do que Deus pensa ou não pensa, todas as teologias esquematizam o que Deus pensa até certo ponto.

Há quem pense que Deus precisa das nossas orações e logo a seguir venha dizer que "a questão reside sempre em pensarmos o que Deus pensa como nós".

Porque em matéria do que Deus pensa ou nã pensa,isso depende do que as teologias dizem sobre o que Deus pensa ou não pensa.

Ou seja, as teologias avançam sobre todas as respostas imagináveis sobre o que Deus pensa ou não pensa até que esbarram com a objecção de Epicuro.

Aí, como se torna difícil refutar esse argumento, já as teologias dizem que não sabemos o que Deus pensa.

Depende obviamente da força dos argumentos contrapostos às dogmáticas conceptualizações das teologias.

Há dias em que as teologias sabem o que Deus pensa, outros que não.


De Anónimo a 18 de Março de 2014 às 00:34
Se lermos atentamente a Bíblia, está lá tudo acerca de Deus, e do que Ele quer de e para cada um de nós.


mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro