O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quinta-feira, 22 de Outubro de 2015

Nem sempre as comparações funcionam.

Como alertou Santo Hilário de Poitiers, em cada comparação há uma semelhança e uma dissemelhança.

E pensemos no que Jean Cocteau nos ensina: «Uma garrafa meio vazia é também uma garrafa meio cheia, mas uma meia mentira nunca será uma meia verdade».

Meia mentira continua a ser mentira. A verdade nunca inclui a mentira.

O importante é que, ao darmos conta da mentira (na totalidade ou na parcialidade), nos disponhamos a aderir à verdade.

A verdade pode doer algum tempo. Mas a mentira dói sempre, por todo o tempo!

publicado por Theosfera às 09:57

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro