O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 17 de Maio de 2016

 

  1. Falar sobre o homem já é difícil. Como haveria de ser fácil falar sobre Deus?

Restar-nos-á, então, o silêncio? É certo que, sobre Deus, falamos sempre melhor quando nos calamos.

 

  1. Sobre Deus, calar é falar e falar é calar.

Só que nem todo o silêncio será santo. O silêncio tanto pode significar disponibilidade para acolher como rejeição ou desinteresse.

 

  1. Curiosamente, nem Jesus, o revelador de Deus, falou muito sobre Deus.

Segundo os Evangelhos, a palavra «Deus» só por duas vezes aparece nos lábios de Jesus e, mesmo assim, para citar o Salmo 22: «Meu Deus, Meu Deus, por que Me abandonaste?»(Sal 22, 1).

 

  1. Sobre Deus, Jesus falou mais com a vida do que com os lábios.

Como observou González-Faus, Jesus revela Deus não tanto «falando sobre Ele, mas deixando-O transparecer, praticando-O, pondo-O em acto nas circunstâncias concretas da Sua vida».

 

  1. Jesus é sobretudo aquele que nos mostra Deus. É Ele quem, como assinala São João, no-Lo dá a conhecer (cf. Jo 1, 18).

Quando fala de Deus, Jesus fala do Pai, fala d’Ele como Filho e fala do Espírito Santo.

 

  1. Dir-se-ia que o Pai é o Silêncio, o Filho é a Palavra e o Espírito Santo é o Encontro.

É na escuta do Espírito que encontramos a Palavra de Jesus que nos desvenda o que, para nós, permanece em silêncio.

 

  1. A Trindade não é a soma das pessoas, é o sumo que as sustenta.

O sumo que sustenta — e alimenta — as pessoas divinas é o amor.

 

  1. Em Deus, o amor é tão forte que não cabe em si e, portanto, «explode» na criação. Tal como cada obra tem as marcas do seu autor, o mundo criado por Deus contém sobejas marcas do Criador.

 

  1. A esta luz, o mundo está cheio de «vestígios da Trindade», a começar pelo homem, verdadeira «imagem da Trindade».

Sendo o homem imagem e semelhança de Deus (cf. Gén 1, 26) e sendo Deus uma trindade, então o homem é imagem e semelhança da Trindade.

 

  1. Estamos, para tatuados pela unidade divina. Honremos esta unidade, crescendo na comunhão e fortalecendo a fraternidade.

A melhor maneira de mostrar que somos filhos de Deus é respeitarmo-nos como irmãos!

publicado por Theosfera às 11:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9


25



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro