O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 25 de Outubro de 2015

Ocupamos o tempo a proclamar a nossa independência e passamos a vida a reconhecer a nossa (estrutural) dependência.

Haverá alguém que não queira ser independente? E, no entanto, haverá alguém que não reconheça que é dependente?

Paul Verlaine sintetizou: «A independência foi sempre o meu desejo, mas a dependência foi sempre o meu destino».

O importante é que ninguém se sinta ferido nem subjugado!

publicado por Theosfera às 08:11

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro