O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 30 de Março de 2015

O amor próprio não requer o ódio pelo alheio. Pelo contrário, quanto melhor estamos com os outros, tanto melhor estamos connosco.

Abundam, porém, as identidades de exclusão. O caso mais gritante é o dos nacionalismos que combatem e agridem os outros.

Já dizia Charles de Gaulle que patriotismo é o amor pelo próprio povo e nacionalismo é o ódio pelos outros povos.

Talvez haja um certo exagero. Mas é preciso que aprendamos a conviver.

Gostemos do que é nosso, mas não desgostemos do que é dos outros.

No fundo, tudo nos pertence e nós acabamos por pertencer a todos.

Não somos, afinal, cidadãos de um único (e mesmo) mundo?

publicado por Theosfera às 09:33

De Evágrio Pôntico a 30 de Março de 2015 às 14:19
Bom dia, Sr. Padre João.
Retirei a notícia infra, de um jornal diário. Será bom para Lamego?

http://www.dn.pt/politica/interior.aspx?content_id=4483848

Paz e Bem.

De Theosfera a 30 de Março de 2015 às 15:46
Espero que sim. Mas confesso que me preocupa mais o dia-a-dia das pessoas do que um dia de visita de algumas pessoas. Praza a Deus que tudo corra bem.


mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro