O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2017

A interacção entre o homem e a máquina pode ser profícua, mas também não deixa de ser perigosa.

É que a máquina nunca se humaniza enquanto o homem pode maquinizar-se.

Aliás, há já muitos anos, Teixeira de Pascoaes assinalou que «o erro da sociedade é ser um maquinismo em vez de um organismo».

Parece que andamos amestrados, a fazer todos o mesmo e de uma maneira repetitiva.

Sabemos, mas não saboreamos.

As máquinas fazem muito do que o homem fazia, mas não se humanizam.

O homem, deixando de fazer muito do que a máquina faz, vai-se maquinizando.

Não nos desumanizemos mais!

publicado por Theosfera às 09:07

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2017
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro