O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quarta-feira, 19 de Fevereiro de 2014

«Alea jacta est». Os dados estão lançados.

Em Kiev trava-se um combate (cada vez mais literal e sangrento) entre a persistência do povo e a teimosia do poder.

É impossível antecipar o desfecho. Mas é previsível adivinhar a evolução dos acontecimentos.

A violência vai crescer. O número de mortos ameaça aumentar.

Afinal, o povo está disposto a morrer por aquilo que nos tem feito sofrer: a Europa.

A Europa pode cheirar a ilusão. Mas os ucranianos sentem que a alternativa tem sabor a repressão. Apesar de tudo, uma ilusão não faz tão mal.

Uma coisa é certa. A guerra nada resolve.

Basta olhar para a história. Voltaire olhou. E concluiu: «Não há nenhum exemplo de uma guerra que haja compensado com um pouco de bem o mal que fez».

Nós até conhecemos a história. Mas aprendemos tão pouco com ela!

Atenção. Nesta hora, não é a Ucrânia que declina. É toda a humanidade que agoniza!

Até quando?

publicado por Theosfera às 10:48

De Evágrio Pôntico a 19 de Fevereiro de 2014 às 14:09
Combate entre o poder e os que por ele são esmagados...

Uma luta desigual, sempre com os mais fracos a sofrer... até quando?

Seja como for, a situação na Ucrânia deixará marcas indeléveis em todo o mundo, como corajoso e contundente sinal de que os que estão no poder não podem ignorar o Povo...

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2014
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9




Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro