O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 19 de Julho de 2016
  1. Portugal já teve selecções que deslumbraram e perderam.

Já tínhamos ficado com a sensação de sermos os melhores. Mas só agora fomos os primeiros.

 

  1. Foi com uma equipa que raramente encantou que a vitória chegou.

Quem viu o início do Europeu dificilmente imaginaria o que no final aconteceu.

 

  1. O que terá sucedido para que, jogando assim, Portugal alcançasse tão assombroso fim?

Não foram as «estrelas» que se destacaram. Desta vez, todos se agigantaram. Os mais famosos mourejaram como os mais humildes e os mais humildes sobressaíram como os mais famosos.

 

  1. Cristiano Ronaldo pareceu «descer» ao nível dos outros. E todos os outros pareceram «subir» ao nível de Cristiano Ronaldo.

Quem esperava que, depois de Ronaldo ter saído, a equipa se transcendesse daquela forma? E que selasse o triunfo através do «herói» mais inesperado?

 

  1. Além da técnica e da táctica, o que avultou foi a confiança e a união.

A Selecção acreditou como nunca se tinha notado e uniu-se como jamais se tinha visto.

 

  1. Muito mérito há-de ter quem este espírito conseguiu promover. E não há dúvida de que houve uma presença que fez toda a diferença.

Mais do que seleccionador, Fernando Santos revelou-se um poderoso inspirador.

 

  1. Após o último jogo, quem apareceu à nossa frente foi sobretudo um Homem.

O país pôde conhecer melhor não só o profissional, mas também o filho, o marido, o pai, o avô e o crente.

 

  1. As suas primeiras palavras foram para Deus Pai. E as últimas dirigiu-as ao seu melhor Amigo e à Sua Mãe.

Foram Jesus e Maria que — palavras dele — o ajudaram a «guiar esta equipa».

 

  1. Foi um crente que (nos) fez acreditar. E foi um homem da transcendência que ajudou 23 homens a superar-se.

Ainda bem que há quem perceba que «não podemos deixar de dar testemunho independentemente da profissão que tenhamos». A fé não se impõe, mas também não se esconde.

 

  1. O lugar onde Fernando Santos está mais à vontade para falar com Deus «é o Sacrário, porque Ele está ali».

Ali se sente que até o sucesso é passageiro. Ali se sente que só o invisível é eterno (cf. 2Cor 4, 18). Depois de toda esta euforia, é ali que se reacende a verdadeira alegria!

 

 

publicado por Theosfera às 10:36

De Maria Amélia Ribeiro a 19 de Julho de 2016 às 12:43
Bom Dia, caro Sr Padre João Antônio! Este texto revela uma grande Sabedoria! Com letra maiúscula mesmo, porque e Aquela Sabedoria do Alto! Gostei particularmente desta expressão: "a fé não se impõe mas também não se esconde"! Bem haja por esta parlilha!
Agora quero pedir um grande favor: Estou aqui para lhe recordar da peregrinação da Liga Eucarística que, se Deus quiser será no dia 24, no próximo Domingo! Solicitamos a sua orientação porque, nesse dia estamos sem Direcção espiritual, "como ovelhas sem Pastor"! Por isso aguardamos a sua presença nos momentos em que o seu precioso tempo permitir! Aguardamos e acolhemos a sua decisão! Estaremos na Eucaristia das 10h e ficaremos para a Adoração ao Santíssimo!
Muito obrigada! Maria Amelia


mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro