O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 02 de Fevereiro de 2016

 

  1. A fé começa por estar em nós como percepção de que não sabemos. Ou de que (ainda) não sabemos plenamente.

Muitas vezes, quando alguém diz «creio», está a dizer que não sabe ou que não sabe com toda a certeza.

 

  1. Quando alguém diz que «crê» em alguma coisa, está — pelo menos, implicitamente — a admitir que o contrário também é possível.

Quando alguém diz «crer» que o seu clube vai ganhar tem consciência de que também pode perder.

 

  1. A fé, assim vista, está mais perto do palpite, do vislumbre, onde tudo parece possível, mas em que nada surge como garantido nem seguro.

Já no que toca à relação com as pessoas, a fé assume outras proporções. O índice de certeza e segurança é bastante diferente e incomparavelmente maior.

 

  1. Quando alguém diz «creio em ti» expressa um acto de confiança que envolve a inteligência, a vontade e o sentimento. Ou seja, abarca a totalidade da pessoa.

Neste caso, a fé pressupõe um relacionamento e pode até implicar uma entrega de toda a vida.

 

  1. Em alemão e inglês, acreditar (glauben, believe) tem a mesma raiz de amar (lieben, love).

E, no latim, o verbo credere (acreditar) procede, segundo algumas derivações, de cor-dare, dar o coração.

 

  1. Isto significa que só no plano pessoal é que a fé oferece um conhecimento seguro.

A pessoa entrega-se apenas a alguém em quem confia.

 

  1. É a partir da confiança que nos merece a pessoa que damos assentimento e concordância àquilo que ela diz, àquilo que ela fez.

A confiança é, pois, a «porta da fé» (Act 17, 24).

 

  1. É uma porta aberta por Deus na medida em que cumpre o que promete, na medida em que diz o que faz e faz o que diz.

É uma porta que nunca fecha e que, por conseguinte, está à disposição de todos.

 

  1. A fé é uma porta que podemos transpor pela resposta vivencial à vivencial proposta de Deus.

A fé é uma porta que dá para uma casa, para a casa do Evangelho. Do Evangelho difundido pela palavra, acolhido pela oração, mantido na caridade e fortalecido pelo testemunho.

 

  1. Não fiquemos à porta. Entremos na casa.

A fé é para todos. A fé é para sempre!

publicado por Theosfera às 11:03

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2016
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro