O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 19 de Maio de 2015

Aprendi a procurar respostas para as perguntas que a vida me foi colocando.

Habituei-me, entretanto, a deparar com perguntas para as respostas que a vida me ia dando.

A partir de certa altura do século passado, quem não exaltava a «dessacralização» de tudo? Afinal, tudo podia ser posto em causa.

Será, porém, que estamos melhor?

É sabido que existe uma associação, entranhada ao longo da história, entre a violência e o sagrado. Será, contudo, que a dessacralização da violência contribuiu para o fim da violência?

À violência sagrada ainda se podia escrutinar o motivo e perceber que nenhum motivo fazia sentido.

Só que as pessoas sempre podiam tomar algumas cautelas. Sempre sabiam donde podia advir a violência.

A dessacralização da violência (em linha com a «banalização do mal», de que falava Hannah Arendt) parece retirar a necessidade de qualquer motivo.

A violência pode disparar em qualquer momento. Não é preciso invocar motivos. Basta o mais leve pretexto.

Uma simples conversa pode desencadear uma espiral de violência. E depois da violência começar, nunca sabemos como vai acabar.

Só sabemos que nunca acaba bem!

publicado por Theosfera às 10:34

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro