O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sábado, 19 de Novembro de 2011

Não é, necessariamente, quando há mais luz que vemos melhor. Às vezes, o excesso de luz não ilumina; ofusca.

 

O Padre António Vieira, com a acutilância do seu génio, garantia: «A luz moderada faz ver, a excessiva faz cegar».

 

A claridade não está só na luz. Goethe achava que ela é «uma justa repartição de sombras e de luz».

 

É por isso que o poder gera desapontamento. Parece que quem o conhece melhor é quem não o exerce.

 

Bento XVI reconhece que «o poder cega com facilidade».

 

Vemos bem não tanto com a luz da inteligência, mas com a luminosidade do coração.

 

O coração bondoso não precisa de luz. Até na obscuridade, ele reluz.

publicado por Theosfera às 14:39

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro