O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sexta-feira, 11 de Novembro de 2011

As obras de auto-ajuda correm o risco de resolverem tudo através de palavras.

 

Tais palavras funcionam bem no mundo do texto. Já no contexto da existência, as coisas são bem diferentes, bem mais sombrias.

 

Ainda assim, se o optimismo, por si só, não resolve, pelo menos também não complica.

 

Daí a utilidade da leitura do último livro de Lauro Trevisan: «Faça da crise o seu sucesso».

publicado por Theosfera às 10:48

De António a 11 de Novembro de 2011 às 13:38
A crise potencia o exercício da cidadania e o direito à indignação. Hoje, a política também se faz fora das formas institucionais. A rua também pode ser um óptimo lugar para os cidadãos fazerem ecoar as suas vozes. E este paradigma económico que nos conduziu à ruína não serve. É preciso desmistificar o discurso daqueles políticos profissionais que não põem em causa os juros exorbitantes do FMI. Dinheiro obtido a taxas de 1% e juros cobrados a 5%. Esta é apenas uma das questões essenciais, mas a verdadeira consiste em saber se queremos viver em sociedades organizadas sobre a lógica da preponderância do capitalismo financeiro e selvagem ou num paradigma de estado social e de solidariedade económica A linha divisória é clara e não admite zonas cinzentas. Cada um escolha o seu lado.O Cristianismo também passa por posições claras.

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro