O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quarta-feira, 02 de Novembro de 2011
Habitualmente, as chamadas questões últimas geram em nós, não esperança, mas preocupação, ansiedade e até temor.
 
Absorvidos como estamos pelo quotidiano, falta-nos a predisposição necessária para ultrapassarmos a barreira do imediato, do concreto e do sensível.
         
É assim que preferimos a evasão à reflexão.
         
Como se não pensar no fim último evitasse o confronto com ele.
         
Há, entretanto, uma segunda desfocagem relativamente a esta realidade.
         
Admitida a sua inevitabilidade, tendemos a conjecturar acerca da sua ocorrência.
         
Também Jesus foi abordado neste sentido.
         
E, como sempre, não satisfez a curiosidade dos Seus ouvintes.
         
A importância das questões últimas assenta, não no conhecimento antecipado da sua ocorrência, mas no convite a uma cuidada preparação para a sua vivência.
         
Ou seja, não interessa saber quando e como acontecerá tudo isso. Interessa, sim, estar preparado. No plano pessoal e à escala do próprio mundo.
         
De facto, estamos preparados quando orientamos a nossa vida em função do fim, da meta, da consumação.
         
Já Gandhi intuía, de forma assombrosa, esta orientação fundamental da existência, ao afirmar: O que importa é o fim para que sou chamado.
publicado por Theosfera às 00:08

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro