O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quinta-feira, 13 de Outubro de 2011

A democracia está invertida quanto à concepção e subvertida quanto ao ojectivo.

 

Dizem que o povo é soberano, mas não é ele que decide. Pelo contrário, é vítima de decisões que lhe escapam.

 

No que toca ao objectivo, estamos cada vez mais longe do seu desígnio essencial: promover a justiça e fomentar o desenvolvimento.

 

A justiça é cada vez menor e o desenvolvimento torna-se praticamente inexistente. Acresce, como agravante, que os «servidores» parecem estar melhor do que aqueles que era suposto servirem.

 

É preciso não só uma nova mudança, mas um outro paradigma. Precisamos, no fundo, de ir à Grécia. Não à Grécia moderna, mergulhada na crise. Mas à Grécia antiga, aquela onde germinou a sabedoria e a democracia. Aquela onde o povo tudo escrutinava. Onde o povo era soberano!

publicado por Theosfera às 23:01

mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
15

18
19
21
22

23
24



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro