O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 10 de Outubro de 2011

A partir de uma certa altura da vida, propendemos a recordar a viagem pelo tempo a partir dos seus começos.

 

Hoje, dia 10, era o dia do aniversário do Padre Antonino, pároco de S. João de Fontoura entre 1944 e 1977. Nasceu, como ele dizia a sorrir, a dez do dez do dez (10 de Outubro de 1910).

 

Foi ele que me enviou para o Seminário, quando eu tinha dez anos apenas!

 

Muitas vezes, pergunto: o que, com esta idade, pode motivar uma pessoa?

 

Entre outros factores, havia uma razão: como criança, gostava de ser como aquele senhor. Porquê?

 

Não era pelo que ele dizia. Não era pelo que ele fazia. Isso passava-me completamente ao lado. Era só porque era um homem bom.

 

Tinha sempre uma palavra para as crianças. Trazia os bolsos da batina cheios de rebuçados para lhes dar.

 

Coisas que parecem pequenas, quiçá triviais. Mas que podem mudar vidas inteiras!

publicado por Theosfera às 16:31

De António a 10 de Outubro de 2011 às 03:32
Desde criança me vi a acreditar em Deus como manifestação superior de Bondade. Por isso, muito estranhei quando, num dia de trovoada, minha mãe me disse, com sorridente ironia: " É Deus que está zangado..." Nunca imaginei que fosse possível Deus zangar-se fosse com quem fosse. Depois, quando fui para a catequese, afinal " parece" que Deus, de vez em quando, se zangava e muito. Tanto que, em certa altura, destruiu todo o mundo, permitindo que apenas Noé se salvasse.Comecei a questionar se Deus, assim tão bom, poderia também ser tão devastador. Houve quem, na sua suposta erudição teológica, me afiançasse que sim. Mas eu é que não acreditei que Deus pudesse ser tão insensível. Entre a crença em Deus, como manifestação de Bondade Suprema, e a descrença na suas apregoadas iras, fui resistindo à doutrinação dos meus catequistas. Hoje, acredito que só não retém a Bondade de Deus quem prefira vê-LO nos escritos dos homens em vez de O tentar sentir no coração...

De Theosfera a 10 de Outubro de 2011 às 10:53
François Varillon costumava enfatizar a conhecida máxima de S. João, dizendo: «Deus não é senão amor». O problema é que certas imagens afastam mais do que aproximam! Obrigado, bom Amigo. Por tudo! Muita paz no Senhor Jesus.


mais sobre mim
pesquisar
 
Outubro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
15

18
19
21
22

23
24



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro