O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 12 de Setembro de 2011

Da escola esperamos informação e conhecimentos. Mas devemos esperar também muita sabedoria.

 

Os jovens devem ser habilitados para lidar não só com técnicas, mas, acima de tudo, com pessoas.

É bom aprender a Língua, a Matemática, a História. Mas é fundamental aprender igualmente a urbanidade, o respeito, a bondade, a tolerância, o «amor desegoízador».

 

Não basta formatar cérebros. É decisivo formar pessoas.

A robustez da inteligência muito tem a ganhar com a simplicidade do coração.

publicado por Theosfera às 14:08

De Evágrio Pôntico a 13 de Setembro de 2011 às 03:59
No meu tempo, tínhamos Religião e Moral como disciplina obrigatória (embora não sujeita a nota). Muito aprendemos nessas aulas, orientadas por um Sr. Padre - que recordo com muita saudade, hoje ainda mais com o que a vida me tem ensinado...

Foi lá que descobri as Conferências Vicentinas, que me ajudaram a descobrir o sofrimento dos mais pobres e a partilhar o que angariávamos para lhes proporcionar um pouco de conforto material, um pouco de apoio moral... Éramos jovens, mas, impressionados com as misérias que víamos, definiu-nos uma linha de actuação para a vida...

Penso que um dos gravíssimos erros cometidos no Ensino Secundário, pelos ideólogos da "esquerdalha", foi a retirada dessa disciplina como obrigatória (e ainda existe hoje, embora como facultativa?). Nessas aulas, ao menos, os alunos ouviam falar de ajuda aos outros, de respeito pelo próximo, de valores mais altos, dos valores essenciais da vida...

Há coisas boas, garantidamente boas, a que se devia voltar nas Escolas. A reintrodução dessa disciplina seria verdadeiramente benéfica. É que, pelo que se vê hoje pelas escolas portuguesas, muitos dos jovens que por lá andam não sabem o que é respeitar os outros (nem sequer os professores!), nem têm qualquer ideia do que sejam valores humanos!

Decerto que a violência escolar diminuiria com essas aulas obrigatórias, e o aproveitamento escolar forçosamente cresceria em plenitude.
Haverá gente nova no novo Ministério da Educação que esteja sensibilizada a este propósito?

De Theosfera a 13 de Setembro de 2011 às 19:19
É muito pertinente a sua reflexão. Penso que faz falta um tempo lectivo desse teor e também penso que o melhor seria não estar sujeito às classificações convencionais. Não me parece que haja sensibilidade. A grande crise é, antes de mais e acima de tudo, um esvaziamento de valores. Abraço amigo no Senhor Jesus.

De mc a 13 de Setembro de 2011 às 22:53
Não podia estar mais de acordo! Mais do que a crise económica que assola o nosso país, há uma crise que se enraizou bem mais fulminante - a de valores... O importante é o sucesso a qualquer preço, o fundamental é o ter... O que interessam são os números e não as pessoas, deixou de se comunicar, de conviver...


mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro