O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 28 de Agosto de 2011

Os dados são objectivos. Mas as razões que estão na sua base parecem indecifráveis.

 

Alguém pergunta num jornal de hoje: porque é que os nossos gestores públicos auferem, em média, cerca do dobro dos seus congéneres europeus e porque é que os nossos trabalhadores auferem, em média também, cerca de metade dos trabalhadores europeus?

 

Haverá certamente uma miríade de respostas e, porventura, todas elas apelativas.

 

Mas uma dessas respostas não será, seguramente, a justiça.

 

E as perguntas manter-se-ão. Porque é que não há condições para aumentar os salários dos trabalhadores e há condições para manter os vencimentos dos gestores?

 

A conclusão de tudo isto não rende grande homenagem à dignidade.

 

No fundo, continuamos a pensar mais no estatuto do que na pessoa e no trabalho.

 

Não sei para onde iremos assim. Mas tenho a certeza de que não iremos para muito longe. Pelo menos, na justiça.

publicado por Theosfera às 16:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Agosto 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9

16
17
18
19
20

21



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro