O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 31 de Julho de 2011

A chave da convivência é o respeito por todos. O respeito pelo outro inclui o respeito pelas suas posições.

 

Mesmo quando estas são diferentes, é fundamental que o respeito se mantenha.

 

O que nunca pode acontecer é a cultura do estigma.

 

O diferente não pode ser julgado.

 

A Bíblia, já no Antigo Testamento, diz que o juízo pertence a Deus (cf. Deut 1, 17).

 

Aliás, é bom pensar que, relativamente ao judaísmo, Jesus foi acusado de ser um dissidente e pagou com a vida a Sua dissidência.

 

Não podemos ver na discussão uma falta de lealdade ou na discordância uma quebra da fidelidade.

 

As pessoas não podem ser excluídas pelas posições que tomam.

 

É preciso que não prevaleça a ideia de que, para tudo estar bem, é necessário calar o que se sente e reprimir o que se pensa.

 

O Cristianismo tem de ser o espaço da sinceridade e da liberdade.

 

A maturidade existe quando as pessoas se sentem à vontade para expressar as suas convicções, mesmo quando estas são dissonantes.

 

A comunhão não ocorre quando todos dizem ou fazem o mesmo. Ela acontece quando, embora dizendo ou fazendo diferente, nos respeitamos.

 

O alicerce da comunhão resulta não da federação de opiniões, mas da comum adesão ao mesmo Jesus, que é tudo e está em todos.

 

É possível que achemos que a pessoa está no erro, mas não é lícito que a condenemos.

 

Quando há espaço para a crítica saudável, todos crescemos.

publicado por Theosfera às 00:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro