O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sábado, 30 de Julho de 2011

Vivem com menos de um euro por dia e não encontram meios de saldar as dívidas.

 

Resta-lhes um expediente: vender os rins.

 

Segundo o Expresso de hoje, há milhares de pessoas numa cidade paquistanesa que comercializam os seus rins.

 

O pior é que nem sempre são ressarcidos como o combinado.

 

No mercado negro, um rim pode chegar a 1700 euros, mas há quem receba apenas 340.

 

O Governo penaliza esta prática. Mas vê-se impotente para impedir este drama.

publicado por Theosfera às 11:29

De Maria da Paz a 31 de Julho de 2011 às 07:11

O mundo, a vida, a sociedade, tornaram-se de tal maneira absurdos , que a existência mais parece, muitas vezes, um novelo sem ponta. Esta é uma maneira prosaica de dizer (tentar dizer) o mistério da vida e o horror de viver em certos lugares e em certas circunstâncias. Como agir com actuante e eficiente compaixão?
Como ajudar estes irmãos, se «...para ajudar os outros, Deus não tem outra mesa além da nossa mesa» e se, muitas vezes, a nossa mesa tem de ser muito bem gerida para não entrarmos em colapso económico familiar?
Bastará rezar?
Maria da Paz

De Theosfera a 31 de Julho de 2011 às 15:12
Ex.ma Senhora Dra: Muito obrigado pela consideração que tece. Muita paz no Senhor Jesus.


mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro