O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quinta-feira, 07 de Julho de 2011

António Loureiro Emídio, José Soares Leitão, Isaura Sequeira, Paulo VI, João Paulo I, Luís Sá, João Paulo II, Eduardo Russo, meu Pai, José Pereira Monteiro, Manuel Pedro de Almeida, Manuel Vital, Gonçalves da Costa, Acácio Branco, António Xavier Monteiro, Agostinho de Almeida Alves, Mendes Guerra, António Montenegro e um enorme etc.

 

Vou dando conta de que a história da nossa vida é também (e bastante) a história das mortes a que vamos assistindo.

 

É sempre muito o que se aprende quando se morre.

 

Olhamos para as coisas e para as pessoas de modo diferente.

 

Apesar de escura, a morte empresta uma nova luz às palavras, aos actos e aos acontecimentos.

 

Só não entendo por que razão é preciso morrer para ser respeitado, estimado e, finalmente, compreendido.

 

Leis da vida que só a morte acrisola? Porquê?

publicado por Theosfera às 19:30

De Theosfera a 8 de Julho de 2011 às 23:21
Muito obrigado.


mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro