O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 06 de Junho de 2011

Não foi só o PS a ser superado pela Oposição. Foi sobretudo o Governo a ser vencido pela Realidade.

 

A maioria dos votantes e a quase totalidade dos que não votaram disseram, antes de mais, o que não queriam.

 

O povo não quer mais austeridade. Está saturado de tanta austeridade.

 

Acontece que aquilo que as pessoas não querem é muito diferente daquilo que as pessoas acabaram por aprovar.

 

No fundo, ontem foi aprovada a continuação da austeridade. A tal austeridade que as pessoas não querem.

 

Daí que a realidade, que derrotou os vencidos, possa, daqui a algum tempo, derrotar os vencedores.

 

Vai haver alternância, mas pouco espaço haverá para a alternativa.

 

Há, entretanto, um mínimo que se espera. Que se fale verdade. Que não se negue a realidade. Que se aposte na justiça. Que se olhe para quem vive em dificuldade. Que haja desapego em relação ao exercício de cargos públicos.

 

Que o novo poder não faça do poder anterior pretexto para as coisas que não correrem bem. Que o novo poder encontre um suplemento de alento para que as coisas possam correr melhor.

 

O memorando da troika não deixa muito espaço de manobra. Mas pouco será limitar-se a fazer de outro modo o que já estava a ser feito.

 

O tempo já não é de culpas nem de desculpas. O tempo é de acção, de união e de seriedade.

 

Acabem-se os juízos sobre os erros do passado. Unamos esforços na construção do futuro.

 

Para já, parece sombrio. Cabe-nos dar-lhe motivos para reaprender a sorrir.

publicado por Theosfera às 11:37

De António a 6 de Junho de 2011 às 13:00
O mesmo Povo que elegeu Sócrates agora elegeu Coelho. No fundo,as eleições em Portugal decidem-se sempre através daqueles votantes que oscilam entre PS e PSD. Quando tiverem que se confrontar com a acentuação do declínio do estado social, o aumento dos impostos, a " flexisegurança" laboral e mais desemprego, depois não se queixem. A questão não é nem nunca será a de ter que haver controlo apertado da despesa pública e de captação de receitas, mas saber como é que devem ser repartidos os encargos da crise. Quem colocou Coelho no Poder já decidiu: irão ser os mesmos do costume a pagá-la, ou seja, aqueles que recolocaram o PSD e o CDS no Governo...

De Theosfera a 6 de Junho de 2011 às 13:56
Tudo isto dá realmente que pensar. Muito obrigado, bom Amigo, por mais esta preciosa contribuição. Abraço no Senhor Jesus.


mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9

18




Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro