O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sábado, 07 de Maio de 2011

Este é o momento em que as palavras operam a transumância da culpa.

 

Esta passeia-se da direita para a esquerda e da esquerda para a direita, empurrada pelo turbilhão discursivo dos líderes (já) em campanha.

 

E a atenção não pode fixar-se apenas nas palavras ditas ou escritas. Há que não esquecer as palavras insinuadas. As entrelinhas são tão importantes como as linhas.

 

Quando se diz que vivemos acima das nossas possibilidades, parece que o país é uma entidade homogénea.

 

Esquece-se que há quem trabalhe muito e receba pouco. Vive-se acima do que se pode ou sobrevive-se abaixo do que se deve?

 

O problema está nas políticas, sem dúvida. O capital engole o trabalho e quase esmaga as pessoas.

 

Manuela Silva acertou no ponto quando notou que a troika, parecendo querer mudar tudo, se esqueceu de pôr fim às desigualdades.

 

A erradicação da pobreza não deveria ser uma prioridade?

 

Não será que os pobres se vão multiplicar?

 

A culpa, entretanto, passeia-se. Ninguém a assume.

 

O mais fácil é dizer que ela é de todos. O mais aviltante é insinuar que é de quem, gastando tudo, não consegue poupar nada. Pela simples e elementar razão de que esse tudo que se ganha (e e logo se gasta) afinal é muito pouco. 

publicado por Theosfera às 00:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro