O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quarta-feira, 04 de Maio de 2011

Uma visão não é só o que se vê. É também (e bastante) donde se vê.

 

Daí a pluralidade de visões acerca da mesma realidade.

 

Napoleão, homens de poucas falas, terá dito, um dia, aos seus soldados: «Todos olham para onde eu olho e ninguém vê o que eu vejo».

 

Quando falamos de Jesus, pensamos naqueles que nos falam d'Ele: os Evangelhos, os Papas, os Teólogos, os Historiadores, etc.

 

Cada perspectiva oferece-nos uma faceta, destaca um aspecto, salienta uma particularidade.

 

Por vezes, somos compelidos a notar diferenças de vulto conforme o olhar que nos é proposto.

 

O Jesus apresentado nos compêndios parece-nos deveras diferente do Jesus vivido por um iletrado.

 

Não raramente, a nossa relação com Jesus está condicionada pelos meios de acesso.

 

Tanto se inspira em Jesus o Código de Direito Canónico como a assistência aos mais pobres da terra.

 

Tanto se reclama de Jesus o que dita sentenças e impõe castigos como o que tolera, ama e perdoa.

 

Há coisas que são mais para mostrar do que para dizer.

 

González-Faus notava que Jesus, quando anunciava Deus, não Se preocupava em falar de Deus, mas em deixá-Lo transparecer.

 

Jesus, o universal concreto, pode ser encontrado em toda a parte. Mas é sobretudo para baixo que temos de olhar se não O queremos perder.

 

O que nos deve preocupar, por isso, não é que se pretenda calar a Igreja. É que se queira silenciar Jesus.

 

E dessa tentação nem na Igreja estamos totalmente livres.

 

A este respeito, valerá sempre a pena reler Dostoiévsky e o seu inquisidor em Os Irmãos Karamazov. 

  

publicado por Theosfera às 11:36

De António a 4 de Maio de 2011 às 13:47
Sobre os Ensinamentos de Jesus de Nazaré há várias interpretações, das mais mansas às mais inclementes. O Evangelho permite-as, pois há várias passagens do NT que também a mim me deixam perplexo.

Na Internet, colhi estas " pérolas":

DISCERNIMENTO BÍBLICO
BATALHANDO PELOS PRINCÍPIOS QUE CRISTO ESTABELECEU

NÃO DEVEMOS TER COMUNHÃO COM ELES. "E não comuniqueis com as obras infrutuosas das trevas, mas antes condenai-as" (Efésios 5:11). Reprovar significa censurar, condenar, criticar, repreender e refutar. Como podemos obedecer a Escritura, a menos que os julguemos pela Palavra de Deus?

NÃO DEVEMOS TRABALHAR COM ELES. "Mandamo-vos, porém, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo o irmão que anda desordenadamente, e não segundo a tradição que de nós recebeu" (2 Tessalonicenses 3:6). Devemos nos afastar daqueles cuja doutrina e conduta não estão de acordo com a Palavra de Deus. O contexto mostra claramente que a obediência a sã doutrina é o que Paulo tem em mente, pois ele diz: “se alguém não obedecer à nossa palavra por esta carta, notai o tal, e não vos mistureis com ele, para que se envergonhe. Todavia não o tenhais como inimigo, mas admoestai-o como irmão" (2 Tessalonicenses 3:14-15). Paulo admoestou Timóteo para "afastar-se" de quem "não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade" (1 Timóteo 6:3-5).

DEVEMOS NOS AFASTAR DELES. Referente aos últimos dias, ele diz que alguns terão "aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te", pois essas pessoas são "nunca podem chegar ao conhecimento da verdade" (2 Timóteo 3:5,7). Como é que podemos nos afastar se não os identificarmos, e isto requer que a sua mensagem seja comparada com a Palavra de Deus. O objetivo do pregador verdadeiro é: "pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina" (2 Timóteo 4:2). Isso geralmente é uma tarefa ingrata e impopular, mas é dever do homem chamado por Deus.

NÃO DEVEMOS RECEBÊ-LOS EM NOSSA CASA. "Se alguém vem ter convosco, e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis. Porque quem o saúda tem parte nas suas más obras" (2 João 10,11). Não há dúvida sobre quem João está falando, é "Todo aquele que prevarica, e não persevera na doutrina de Cristo ..." (V.9). Por rádio, televisão e literatura, os falsos profetas são levados para as casas de muitos cristãos de hoje. Irmãos, isto não deveria acontecer!

DEVEMOS NOS SEPARAR DELES. "Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, E eu vos receberei" (2 Coríntios 6:17). Isto é muito simples. O povo de Deus sair da apostasia e do erro religioso. Como pode um crente na Bíblia permanecer em entidades e organizações como convenções, comunhões ecumênicas e apóstatas? Como podem permanecer entre evangélicos condescendentes e insossos fundamentalistas?

De Theosfera a 4 de Maio de 2011 às 16:40
Tem toda a razão, bom Amigo. O fundamentalismo pulveriza os fundamentos. Abraço amigo no Senhor Jesus.


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro