O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quinta-feira, 21 de Abril de 2011

Queixa-se o poeta de que gastamos as palavras pela rua.

 

Há sinais de desgaste do discurso.

 

Aquelas palavras que, há anos, mobilizavam agora parecem provocar tédio.

 

Nem sequer as palavras outrora mais acarinhadas suscitam qualquer ponta de entusiasmo.

 

Precisamos também de uma nova narrativa. De palavras que não insistam no mesmo, que não sejam repetitivas. Precisamos de palavras que, evocando o essencial de sempre, não se arrastem pelo tempo, mas infundam novos impulsos de esperança.

publicado por Theosfera às 16:42

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9


17



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro