O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quarta-feira, 20 de Abril de 2011

«Laico é quem não é religioso», diz o articulista de um conhecido jornal.

 

É a definição mais vulgar. Será a mais genuína?

 

Laico vem de laos e laos significa povo.

 

Trata-se, por isso, de uma noção abrangente.

 

Laico é quem faz parte de uma comunidade. É quem assume e expressa a sua identidade e aceita a expressão da identidade dos outros.

 

A laicidade é, neste sentido, o sintoma da maturidade de um povo. É a capacidade de conjugarmos as nossas diferenças sem nelas vermos antagonismos.

 

Não são as diferenças que afastam. Para Unamuno, até reforçam a união.

 

As diferenças são uma escola. Aprender é abrirmo-nos ao que não sabemos, é integrarmos a diferença.

 

Na vida, não aderimos a tudo. Mas não podemos excluir a manifestação de nada. O único limite é a perturbação da paz e da convivência.

 

Numa correcta laicidade ninguém se sobrepõe. Todos se irmanam.

 

O sinal da laicidade não é quando alguns apontam o dedo. É quando todos dão as mãos.

 

publicado por Theosfera às 10:54

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9


17



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro