O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sábado, 16 de Abril de 2011

Por este dias só se fala de dívidas.

 

O paradoxo aparece.

 

Sendo o problema a dívida, o caminho passa por nos endividarmos ainda mais.

 

Além de novo empréstimo, temos os juros nada suaves.

 

Numa altura em que a execução orçamental parecia correr bem e em que o montante apurado pelos impostos estava a crescer, eis que tudo se desmorona.

 

E, como num castelo de cartas, nada aparenta resistir.

 

Até a Maternidade Alfredo da Costa está a pedir dinheir às pessoas. Também há hospitais onde já se exige caução para vistar os doentes.

 

Entretanto, uma dívida não devemos negligenciar: a de nos apoiarmos uns aos outros.

 

Há que reduzir as desigualdades e encurtar as assimetrias.

 

Enquanto o essencial não for asseguerado, ocioso será falar de desenvolvimento.

publicado por Theosfera às 11:34

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9


17



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro