O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quinta-feira, 14 de Abril de 2011

Quando a economia se separa da moral e, desse modo, se impõe à política, o resultado não é famoso.

 

Vítor Bento explica, de forma condensada e magistral, a importância da articulação entre as três disciplinas. E deixa bem claro, no opúsculo recentemente publicado, que a crise é também (e bastante) uma crise de valores.

 

O que a linguagem cifrada dos especialistas nos oculta nestes dias o documentário Inside Job permite ver com toda a crueza. 

 

Sem regras, qualquer actividade pode descambar. O sistema bancário norte-americano foi desregulado a partir da década de 1980. O poder político foi incapaz de antecipar qualquer medida. Houve quem recorresse ao crédito de forma descontrolada. Os vencimentos e os lucros dos quadros eram assustadoramente elevados.

 

Em 2008, o sistema ruiu. Muita gente perdeu as poupanças, os empregos e as casas. O mais curioso é que os responsáveis políticos, que de tudo sabiam e nada fizeram, mantiveram-se nos cargos.

 

Pormenor relevante: as agências de rating, tão severas na classificação das economias e dos bancos de muitos países, foram atribuindo as classificações mais elevadas (AAA) aos bancos norte-americanos em fase de desregulação.

 

O sistema financeiro global foi abalado com um prejuízo de mais de vinte triliões de dólares.

 

A responsabilidade está identificada. Mas os responsáveis não ficaram muito mal. Mal ficaram os cidadãos comuns.

 

Os mercados, como ainda ontem revelou um perito, andam sobressaltados e resolveram pressionar Portugal. O nosso desempenho não será totalmente exemplar, mas, ainda segundo aquele expert, não justificava a forte pressão.

 

Os Estados Unidos e, na sua escala, a Islândia já estão a recuperar. Nós, pelo contrário, ainda vamos na fase do diagnóstico.

 

Vejam Inside Job. É uma lição imperdível. Sobre aquilo que não deveria ser feito.

 

É um filme sobre a crise económica. E sobre o vazio moral.

 

A reter.

publicado por Theosfera às 00:00

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9


17



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro