O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quarta-feira, 13 de Abril de 2011

Todos têm direito à opinião. Mas ninguém devia dá-la sem fundamento, sem correcção e, já agora, sem um pouco de elevação e urbanidade.

 

Outrora, os meios eram escassos e a selecção era apertada.

 

Hoje, a facilidade tende a fomentar a banalidade.

 

É muito fácil publicitar um ponto de vista. O cuidado para a sua elaboração é que se tornou bastante mais reduzido.

 

Opina-se muito com base no que se ouve, no que se vê, no que se intui. Não se faz o contraditório, não se testa a veracidade, é tudo demasiado instantâneo.

 

Como diz Umberto Eco, o computador veio mudar o mundo e mudá-lo depressa.

 

Outrora, a opinião tinha como base sobretudo o que se lia.

 

Ora, a leitura é um processo moroso, que envolve uma maturação e pressupõe uma preparação.

 

No passdo, ninguém vinha à televisão ou emitia pareceres em jornais sem se documentar devidamente.

 

Hoje em dia, há praticamente um jornalista no encalço das mais diversas personalidades.

 

O éter anda cheio de palavras, descodificadas à guisa de ruído.

 

Estamos a progredir. Estaremos a crescer?

publicado por Theosfera às 14:41

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9


17



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro