O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 10 de Abril de 2011

Nem a agressividade tenebrosa dos dias consegue apagar o brilho do olhar de uma criança.

 

Esse brilho não desaparece com os anos. Apenas se aloja nas profundezas mais recônditas da alma.

 

As chagas do quotidiano perturbam os olhos, mas não ofuscam o olhar.

 

À medida que o tempo passa, o olhar mais belo vai-se deslocando dos olhos para a alma.

 

Dostoievsky estava certo quando disse, em O Idiota, que «só a Beleza salvará o mundo». E foi soberanamente assertivo quando apresentou Jesus Cristo como o ser absolutamente belo.

 

O belo é uma dádiva. Pode vir como um silêncio eloquente, como uma palavra discreta, como uma brisa que nunca deixa de refrescar.

publicado por Theosfera às 14:14

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9


17



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro