O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quinta-feira, 24 de Março de 2011

A evocação de D. Óscar Romero, enquanto apóstolo da liberdade e paladino da libertação dos oprimidos, reconduz-nos, de novo, ao interessante livro de Ratzinger/Bento XVI sobre Jesus.

 

E se o Papa se mostra (admiravelmente) prolixo no que toca à verdade, é praticamente omisso em relação à liberdade.

 

Ao tratar da morte de Cristo, segue, como seria de esperar, a doutrina tradicional da reconciliação e da expiação.

 

E não há dúvida de que encontramos, nestes dois tópicos, uma preciosa síntese do acontecimento da Cruz.

 

Só que era importante, como fez a Teologia no século XX, extrair todas as ilações do que Cristo nos ofereceu na Sua vida e na Sua morte.

 

Aliás, logo nos primeiros tempos, a paixão pela liberdade estava deveras entranhada no pensamento teológico.

 

S. Paulo verteu: «Foi para a verdadeira liberdade que Cristo nos libertou» (Gál 5, 1).

 

Em conformidade com tal princípio, o mesmo S. Paulo recomenda a Filémon que trate o escravo Onésimo como um irmão.

 

Se retirássemos o vocabulário ligado à liberdade (eleuthería, eleutherós), ficaríamos, como advertiu alguém, com menos de metade da Bíblia.

 

A redenção é englobante e, sem dúvida, inclui a liberdade e a libertação.

 

A redenção é mais que a libertação das opressões políticas, sociais e económicas. Mas esta libertação também está inserida na redenção. Daí que seja importante referi-la.

 

João Paulo II disse que uma correcta Teologia da Libertação é não só oportuna como necessária.

 

Jesus é, acima de tudo, acontecimento de liberdade e força de libertação.

 

Os oprimidos deste mundo e os explorados desta vida sabem que têm n'Ele um aliado.

publicado por Theosfera às 14:15

mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

13
19

20



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro