O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 22 de Março de 2011

Não tenho nostalgia do passado. Sinto é muitas saudades do futuro.

 

Aflige-me o modo leviano como, em tardes pardacentas, se comprometem os amanhãs da esperança.

 

O futuro não vai morrer. Mas está bastante ferido. E não vai ser aquilo que sonhámos para ele.

 

O futuro está a ser degolado ainda antes de nascer.

 

O futuro mais próximo não vai ser fácil. Mas pode ser belo. Se ele for não a sequência, mas a transformação do presente.

publicado por Theosfera às 22:01

De António a 22 de Março de 2011 às 22:06
Temos todos muito, política e socialmente, para reflectir. E também para indagar o que fizemos do Cristianismo em Portugal...

De Theosfera a 22 de Março de 2011 às 22:13
Tem toda a razão.Quem houve os intervenientes, muito senhores de si, estamos nos antípodas de Jesus, totalmente voltado para os outros. Abraço amigo.


mais sobre mim
pesquisar
 
Março 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

13
19

20



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro