O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 07 de Fevereiro de 2011

Já não falta quem compare a célebre composição dos Deolinda ao E depois do adeus, de Paulo de Carvalho.

 

O impacto é, de facto, semelhante, embora ainda esteja longe na proporção atingida.

 

Só que há uma diferença nada despicienda.

 

É que as músicas de intervenção de outrora, sendo de protesto, entreviam mudanças. Sabiam, por isso, a esperança.

 

Esta é diferente. Dá corpo e voz a um lancinante grito de desespero de toda uma geração que se sente perdida e se vê enganada.

 

Há um desencontro colossal de expectativas.

 

As pessoas preparam-se, qualificam-se e algumas até trabalham. Só que é tudo precário, atrasado.

 

A geração sem remuneração parece ser a geração sem esperança.

 

E sem este capital, nenhum ganho se obterá.

 

Esperemos que este sol se aloje nos corações. 

publicado por Theosfera às 10:45

mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro