O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 25 de Janeiro de 2011

Nasceu a 11 de Setembro de 1935.

 

Foi padre e vigário-geral na sua diocese até ser nomeado bispo.

 

Igual a si mesmo, trouxe a cátedra para a rua.

 

Inspirou-se na voz eterna que ecoava na sua consciência.

 

Houve quem não gostasse e foi afastado.

 

Disseram-lhe para «cantar em coro». Mas também é verdade que nem os melhores coros dispensam um grande «solista».

 

Hoje, continua a sua missão nas estradas do tempo como presença amiga e ícone maior de uma Igreja samaritana.

 

Mons. Jacques Gaillot é um homem sofrido, mas não parece amargurado.

 

Mantém um sorriso acolhedor, aureolado por um arco de esperança.

 

«Uma Igreja que não serve não serve para nada», assim reza o título de um dos seus livros mais célebres.

 

O modo de ser de Jacques Gaillot pode não subir aos centros de descisão, mas continua a descer ao coração das pessoas.

 

Não é aí onde está - sempre! - o Deus de Jesus?

publicado por Theosfera às 23:19

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro