O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sexta-feira, 07 de Janeiro de 2011

Por muito ânimo que tentemos acumular no arranque do novo ano, acaba sempre por aparecer uma notícia que nos atinge no mais fundo da alma.

 

No ano passado, ficámos atordoados com o violento terramoto no Haiti, logo a 12 de Janeiro.

 

Hoje, 7 de Janeiro, acabo de tomar conhecimento da morte totalmente inopinada (se inopinada pode ser a morte) de um colega e amigo.

 

O Padre António Samuel Teixeira da Silva tinha apenas 47 anos. Ordenou-se um ano antes de mim.

 

Eu sei que é trivial dizer isto, mas, neste caso, é mesmo verdade. O Padre Samuel era um homem bom.

 

Discreto e afável, pautou a sua conduta por uma irrepreensível correcção.

 

A vida tem uma componente de mistério difícil de aceitar e quase impossível de decifrar.

 

A interlocução que mantemos com a morte deixa para ela o ponto final. Só não sabemos o momento em que o coloca no texto que é a nossa história.

 

A eternidade parece ter pressa em receber as pessoas de bem.

 

Fazem falta num mundo que parece não merecê-los.

 

Curvo-me, respeitosamente, ante a memória deste colega e amigo.

 

Estou certo de que Deus já o recebeu.

 

A sua alma está em paz. Porque o Padre Samuel foi sempre um homem de paz.

publicado por Theosfera às 20:31

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro