O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 02 de Janeiro de 2011

Das memórias de Winston Park vem-nos esta prece que, à primeira vista, pode saber a desespero mas que, no fundo, transpira uma ambiência olorosa de autenticidade:

 

«Senhor, Deus meu,

não sei por que me fizeste assim.

 

Sim, porque acredito que nada acontece sem Ti.

 

Para ser fiel à Tua inspiração, tornei-me um proscrito,

um incompreendido.

 

Dei-me e olha para mim.

Tu bem sabes como estou: só!

Estou só e sem saída.

 

Sei que me dizes para persistir.

Mas para quê?

Transformar o mundo não consigo.

Integrar o sistema que nele vigora não posso.

 

Para mudar o mundo, as forças são nulas.

Para integrar o sistema que nele vigora, a consciência não deixa.

 

Porque não me deste, Senhor, a arte do camaleão?

Porque é que me deste apenas uma cara?

 

Continuo à espera.

Diz-me que fazer.

 

Enquanto espero, sinto que não vivo.

Sobrevivo.

Em Ti, Senhor».

publicado por Theosfera às 14:09

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro