O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sexta-feira, 31 de Dezembro de 2010

Portugal está na situação em que se encontra por causa da classe política ou por causa dos cidadãos?

 

Salomonicamente, a resposta é imediata.

 

Porém, o ano que amanhã começa poderá ajudar a perceber um pouco mais a interacção entre estes dois pólos.

 

Conseguirá a classe política melhorar a vida dos cidadãos? E conseguirão os cidadãos ajudar a melhorar a qualidade da classe política?

 

A classe política é como é por causa dos cidadãos? Os cidadãos são como são por causa da classe política?

 

É certo que a classe política emerge da sociedade. Funciona, pois, como um seu espelho.

 

Mas também é verdade que a sociedade está muito condicionada pela classe política.

 

A crise actual deve-se muito à forma como o país tem sido conduzido.

 

E o pior é que se pressente uma anemia e uma espécie de torpor em todos os sectores da sociedade.

 

Há uma mudança preambular a incrementar: a mudança de mentalidades, de cultura, de ética.

 

Uma sociedade madura produzirá uma classe política diferente.

 

O panorama actual não é animador. Mas há caminhos. Não desistamos do país. Não abdiquemos de nós.

 

 

publicado por Theosfera às 11:58

De António a 31 de Dezembro de 2010 às 14:27
Mais 500 milhões de euros para o BPN, a somar a tantos mais, só mesmo num país esquizofrénico. Parece que o tecto não pára de tombar neste pobre Portugal.Temos muitos dos políticos que merecemos, sem dúvida.A classe política é como é por causa dos cidadãos, sim.E o pior é que, neste momento, não se vê no panorama nacional políticos com responsabilidades de virem a governar, após Sócrates, com ideias definidas quanto à saída de crise e a um rumo estratégico para o país. Os próximos 10, 20 anos vão ser duros porque os grandes estragos na economia nacional são muito profundos.Os credores internacionais mandam na soberania nacional. Os sectores da agricultura, da indústria e das pescas estão de rastos. No turismo,permitiram-se monstruosidades urbanísticas. A barragem do Alqueva não sei para que serve. E Cavaco Silva, que também tem fartas responsabilidades na desatrosa política comunitária de abandono de terras e de abate de barcos pesqueiros, deu um " baile" de postura seráfica em Manuel Alegre, no último debate televisivo. Aquela atitude altaneira de mandar o candidato opositor ir ver o que consta no sítio da Presidência da República nem o Princípe Maquiavel faria melhor.Como é que foi possível um homem culto como Manuel Alegre deixar-se dominar como um cordeirinho manso nesse debate ? Não sei, mas que Cavaco, goste-se ou não dele, venceu claramente o confronto, lá isso venceu. Quanto a Fernando Nobre, desiludiu-me muito. Continuo a ter por ele um apreço e uma estima incondicionais, mas incorreu num erro grosseiro. Quem, como ele,tem um curriculo de dedicação à causa da Humanidade, completamente merecedor de ter recebido o Prémio Nobel da Paz,não podia nem devia ter puxado dos galões. Elogio em boca própria é vitupério...

De Theosfera a 31 de Dezembro de 2010 às 16:15
Concordo, bom Amigo, Fiquei também admirado com Fernando Nobre. Apesar de tudo, penso que tem uma trajectória irrepreensível. O que considero triste é que se parta do princípio de que é preciso enveredar pelo auto-elogio para triunfar. Penso que Fernando Nobre não é assim. Só que faltar à natureza nunca dá resultado. Um político não pode ser visto como um actor que representa um guião. Tem de ser autêntico sempre. Estes debates desencantaram-me completamente.
Tudo de bom, Amigo. Abraço no Senhor.

De Maria da Paz a 31 de Dezembro de 2010 às 23:58
Ex.mo Senhor
Tem V. Ex.ª muitíssima razão!
Mas fica com a razão, apenas, nada mais, porque os políticos que temos estão mesmo 'esquizofrénicos' e também autistas. Só se ouvem a si mesmos e só olham para si próprios.
Precisamos de virar o rumo da política e erguer Portugal. Um Portugal maior em que haja Justiça, Dignidade, Cultura, Ética, Moral.
Precisamos de um Portugal em que haja pão e tecto para todos, e em que todos tenham trabalho honrado - não escravatura ( está a acontecer!).
Como V. Ex.ª diz, com muita razão, deram cabo da economia nacional. O sector da Educação é uma aberração contínua e criminosa - isto digo eu.
Temos de virar a situação política e dar formação ética às pessoas - de todas as idades.
Os meus parabéns ! Votos de um ano de 2011 bem mais risonho do que aquilo que se prevê, para V. Ex.ª e sua Ex.mª Família.
Maria da Paz


mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9


22



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro