O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 12 de Dezembro de 2010

O senhor presidente da república confessou-se envergonhado pela fome que existe em Portugal.

 

Quem não se sente constrangido diante desta situação?

 

O problema é que uns têm mais responsabilidades que outros.

 

E a sociedade civil, como mostram todas estas campanhas, até corresponde, até se mobiliza.

 

O problema estriba, invariavelmente, na classe dirigente que vai degolando o que resta de esperança.

 

É, de facto, a classe que nos vem dirigindo desde há muito que vai asfixiando os cidadãos. Exige cada vez mais. Oferece cada vez menos.

 

E quando digo que oferece cada vez menos, não me reporto apenas a apoios. Refiro-me sobretudo às oportunidades.

 

Precisamos de pensar numa nova forma de fazer política. Só pode haver política com prioridades claras. E a grande prioridade tem de ser atender às grandes necessidades.

 

É que, mesmo em crise, há quem prospere. Só os pobres não descolam. Porque há quem não deixe. É injusto.

 

É nesta altura que a voz da Igreja tem de ser erguida. Na linha de Jesus e de João. Clamando por justiça e mostrando, sem rodeios, de que lado está. 

publicado por Theosfera às 11:02

De António a 12 de Dezembro de 2010 às 15:13
Cavaco Silva também tem responsabilidades na degradação económica do país, quando foi primeiro- ministro. Se Portugal hoje não tem uma agricultura e uma actividade piscatória modernas deve-se muito à política " criminosa" de abate de barcos de pesca e da política de terras ao abandono,a troco de umas migalhas de dinheiros da CEE. Hoje, somos um país essencialmente dependente do exterior em termos de importação de bens e das agências de notação financeira. E, no plano interno, a política de liberalização dos despedimentos visa escravizar ainda mais o trabalho humano.Batemos no fundo. Só uma governação que modernize as nossas precárias estruturas produtivas, nas áreas da agricultura, da indústria e das pescas poderá tirar-nos do atoleiro secular em que vivemos...

De Theosfera a 12 de Dezembro de 2010 às 16:09
Ten razão, bom Amigo. O problema é que os líderes são como só, não conseguem ver cedo, ou seja, não têm perfil de líderes. isto é que me aflige. E, tenho de ser honesto, nem na Igreja se vê uma nesga de esperança. Abraço amigo no Senhor.

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9


22



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro