O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 12 de Dezembro de 2010

O senhor presidente da república confessou-se envergonhado pela fome que existe em Portugal.

 

Quem não se sente constrangido diante desta situação?

 

O problema é que uns têm mais responsabilidades que outros.

 

E a sociedade civil, como mostram todas estas campanhas, até corresponde, até se mobiliza.

 

O problema estriba, invariavelmente, na classe dirigente que vai degolando o que resta de esperança.

 

É, de facto, a classe que nos vem dirigindo desde há muito que vai asfixiando os cidadãos. Exige cada vez mais. Oferece cada vez menos.

 

E quando digo que oferece cada vez menos, não me reporto apenas a apoios. Refiro-me sobretudo às oportunidades.

 

Precisamos de pensar numa nova forma de fazer política. Só pode haver política com prioridades claras. E a grande prioridade tem de ser atender às grandes necessidades.

 

É que, mesmo em crise, há quem prospere. Só os pobres não descolam. Porque há quem não deixe. É injusto.

 

É nesta altura que a voz da Igreja tem de ser erguida. Na linha de Jesus e de João. Clamando por justiça e mostrando, sem rodeios, de que lado está. 

publicado por Theosfera às 11:02

De António a 12 de Dezembro de 2010 às 15:13
Cavaco Silva também tem responsabilidades na degradação económica do país, quando foi primeiro- ministro. Se Portugal hoje não tem uma agricultura e uma actividade piscatória modernas deve-se muito à política " criminosa" de abate de barcos de pesca e da política de terras ao abandono,a troco de umas migalhas de dinheiros da CEE. Hoje, somos um país essencialmente dependente do exterior em termos de importação de bens e das agências de notação financeira. E, no plano interno, a política de liberalização dos despedimentos visa escravizar ainda mais o trabalho humano.Batemos no fundo. Só uma governação que modernize as nossas precárias estruturas produtivas, nas áreas da agricultura, da indústria e das pescas poderá tirar-nos do atoleiro secular em que vivemos...

De Theosfera a 12 de Dezembro de 2010 às 16:09
Ten razão, bom Amigo. O problema é que os líderes são como só, não conseguem ver cedo, ou seja, não têm perfil de líderes. isto é que me aflige. E, tenho de ser honesto, nem na Igreja se vê uma nesga de esperança. Abraço amigo no Senhor.

De António a 12 de Dezembro de 2010 às 16:49
Um dia um pobre indiano perguntou a Madre Teresa de Calcutá: " quem é o seu Deus e qual a sua religião". E ela respondeu. " O meu Deus és tu e a minha religião é a do Amor". De algures, vem sempre alguém que fará Luz. Também Cristo pediu a Francisco de Assis que cuidasse da Sua Igreja. E quando ele se encontrou com o papa Inocêncio III qual dos dois verdadeiramente representava a doutrina bondosa de Jesus de Nazaré ? A resposta todos sabemos qual é. Abraço amigo...


mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9


22



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro