O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Domingo, 05 de Dezembro de 2010

Embora não pareça, foi Bento XVI quem afirmou: «Em vinte séculos de proclamação da mensagem de Cristo, o mundo não está manifestamente melhor».

 

A questão é que devia estar. Acima de tudo, porque foi essa a vontade do próprio Jesus.

 

 O problema não está, manifestamente, na mensagem. Já o Padre António Vieira tematizou sobre a ausência de efeitos da pregação. Igualmente, Gandhi distinguia entre o encanto que sentia por Cristo e o desencanto que lhe provocavam os cristãos.

 

 E, na verdade, Cristo veio para transformar o mundo. A salvação é o zénite da transformação. Não há dúvida de que, como anota Clara Pinto Correia, «a Igreja, para ser levada a sério, tem de praticar o Evangelho».

 

 Há muita gente na Igreja que o vive. Mas também há, dentro dela, muitos obstáculos e bastantes sombras.

 

 Joseph Ratzinger bem dizia, já em 1973, que, por vezes, a Igreja, em lugar de ser anúncio, torna-se o impedimento do anúncio. Sem testemunho não se convence ninguém.

publicado por Theosfera às 11:43

mais sobre mim
pesquisar
 
Dezembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9


22



Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro