O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Quarta-feira, 17 de Novembro de 2010

Se há quem se diga ateu, Nietzsche terá levado o seu ateísmo a um grau supino de ferocidade nihilista.

 

Mas nem Nietzsche deixou de falar com Aquele que combatia. No fundo, Torga é que estava certo ao confessar: «Deus. O pesadelo dos meus dias. Tive sempre a coragem de O negar, mas nunca a força para O esquecer».

 

 Eis, então, a oração composta por Nietzsche:

 

 Antes de prosseguir o meu caminho e de lançar o meu olhar para a frente, elevo as minhas mãos na direcção de Quem fujo.

 Teu sou, embora, até ao presente, me tenha associado aos sacrílegos.

Teu sou, não obstante os laços que me puxam para o abismo.

Mesmo querendo fugir, sinto-me forçado a servir-Te.

Eu quero conhecer-Te, Desconhecido..

 Tu, que me penetras a alma e, qual turbilhão, invades a minha vida.

 Tu, o Incompreensível, mas meu semelhante, quero conhecer-Te, quero servir-Te.

Só a Ti!

publicado por Theosfera às 12:02

De António a 17 de Novembro de 2010 às 14:36
Estimado Padre João António:

Gostaria muito de saber onde poderei encontrar esse surpreendente texto de Nietzsche, de que,pela primeira vez, agora tomei conhecimento. Se me puder elucidar, fico muito grato. Abraço amigo...

De Theosfera a 17 de Novembro de 2010 às 19:37
Bom Amigo: Este espantoso texto encontrei-o num livro de Augusto Cury sobre o Pai-Nosso. Não diz em que livro de Nietzsche é que ele está. Mas convenhamos que para um ateu é obra. No fundo, alguém será totalmente ateus? Ou, então, porque é que alguns se dirão ateus? Não será por darem conta da nossa falta de coerência? Claro que isto não justifica tudo, mas explica muito.
Abraço no Senhor.

De António a 17 de Novembro de 2010 às 21:00
Estimado Padre João António:

Muito obrigado pela sua informação. Fiquei surpreendido com esse texto atribuído a Nietzsche, o que, a confirmar-se, é algo extraordinário.Há quem seja verdadeiramente ateu, mas a maior parte deriva das incongruências teológicas àcerca de Deus e da nossa falta de coerência.Explica muitíssimo. Abraço amigo...

P.S. Nunca li ou ouvi um ateu beliscar minimamente a figura de Francisco de Assis.Como nunca nenhum censurar o crente Nelson Mandela Acho que isso é também muitíssimo significativo...

De Theosfera a 18 de Novembro de 2010 às 00:17
Tem toda a razão, bom Amigo. Ainda ontem pensava nisso. Não é por causa de Francisco de Assis que há ateus. Até os ateus gostam dele. Aliás, o ateísmo têm uma predominância em povos de influência cristã. E tal predominância não é por causa de Cristo. Motivos mais que sobejos para a Igreja reflectir e inflectir.
Abraço amigo no Senhor.


mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro