O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 16 de Novembro de 2010

De facto, parece mesmo haver palavras a mais na vida pública em Portugal.

 

E o problema é que as palavras não sabem a palavras, mas a mero som e a (im)puro ruído.

 

As palavras que são reproduzidas não infundem segurança. Antes difundem incerteza e abalam a esperança, já por si abatida.

 

Há que ter ponderação. Há que dosear as intervenções.

 

O problema não é tanto o ruído. O problema é serem sempre os mesmos a falar, a falar uns para os outros, uns dos outros, uns contra os outros.

 

É deprimente.

 

Só que a alternativa não é melhor. O que a televisão, por exemplo, nos oferece degrada o mais insensível. É depressivo.

 

Precismos de palavras que saibam a esperança, a confiança e a verdade. Precisamos de palavras que não nos cansem das palavras.

publicado por Theosfera às 10:29

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro