O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Sexta-feira, 12 de Novembro de 2010

O Brasil merece ser estudado. E Lula da Silva justifica a nossa melhor atenção.

 

De forma desapaixonada e ideologicamente imparcial, importa olhar para o que a realidade nos mostra.

 

Este país e este homem certificam à saciedade que o principal capital de um povo são as suas pessoas. É preciso dar-lhes confiança, fazendo-as acreditar que é possível vencer as dificuldades.

 

Não é preciso propor muita coisa de cada vez. É fundamental definir prioridades e mobilizar toda a comunidade em função delas.

 

Recorde-se que Lula da Silva (e o seu vice José Alencar) não têm diplomas universitários. No entanto, cônscios da importância da educação, foram eles que construíram o maior número de universidades federais em toda a história do Brasil.

 

A prioridade do seu governo foi combater a fome. Criou, por isso, o programa Fome Zero, um projecto baseado nas origens de Lula, o único presidente brasileiro que nasceu na miséria, não na pobreza.

 

Pobreza, como dizia D. Hélder Câmara, é viver do indispensável. Miséria é carecer do indispensável.

 

E a experiência da fome, na sua infância, terá marcado definitivamente o carácter do actual presidente. 

 

Quando Lula da Silva tomou posse, um terço da população brasileira passava fome. O Brasil era, nesse momento, um dos países com mais desigualdades de rendas e flagelado pela fome, não obstante ser, na altura, o quatro maior exportador mundial de alimentos.

 

O que faltava aos brasileiros não eram alimentos, era o dinheiro para a aquisição desses alimentos para o consumo.

 

O Fome Zero visou o combate à fome e a garantia de segurança alimentar, atacando as causas estruturais da pobreza, através de um modelo de desenvolvimento económico, que criou condições para a superação de pobreza.

 

Os  municípios passaram a desempanhar um papel estratégico no diagnóstico de problemas da população e a esboçar as propostas de soluções criativas, incluindo a sua materialização.

 

Os dados mostram que alguns estados brasileiros, como o Paraná, poderão exterminar a pobreza até 2013. O Brasil, no geral, poderá eliminar a pobreza em 20 anos.

 

Desde 2003, a população abaixo da linha de pobreza está em forte queda.

 

Tendo como base as pessoas que ganham meio salário mínimo (o equivalente a 232 reais, em 2009), a pobreza caiu 64%, quando comparada à de 1995.

 

Nem tudo terá sido perfeito na governação de Lula, mas só por este desígnio vale a pena dispensar uma cuidadosa atenção ao seu legado.

 

E é indiscutível que o Brasil deu um grande salto para a frente. Não deixa de ser sintomático que Portugal esteja a dar um passo para trás. Entre nós, a fome está a aumentar.

 

Estudemos (melhor) o Brasil.

publicado por Theosfera às 21:57

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro