O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Terça-feira, 09 de Novembro de 2010

Nos momentos mais difíceis, o mais necessário acaba por ser também o mais raro: sensatez e serenidade.

 

Está à vista que nada ganhamos com posições extremadas e tons de voz exaltados.

 

A experiência ensina que quando o tom de voz é alto, a razão é baixa.

 

Percebe-se a desesperança que assola em muitos rostos sem ânimo.

 

Mas o que se espera dos líderes é um acréscimo de calma.

 

O líder destaca-se pela diferença.

 

Infelizmente, não é o que se tem visto, com evidentes prejuízos para todos. É que, como agora se diz, os mercados (que, pelos vistos, tudo decidem) estão atentos.

 

Já basta a crise económica e social. Para quê acenar constantemente com a iminência de uma crise política?

 

Salta à vista que os interesses prevalecem sobre os imperativos e as necessidades.

 

Mesmo de instituições e de pessoas de quem se espera serenidade aparecem declarações intempestivas que nada contribuem para lubrificar os espíritos e rasgar horizontes.

 

Daí o conforto que constituiu ouvir há pouco um dos nossos senadores. Na RTP2, Rui Machete explanou a sua visão sobre a presente situação.

 

A clarividência da sua análise releva de uma leitura inteligente da realidade. O alerta que faz é de enorme pertinência e pode resumir-se deste modo: a situação está mal, mas não a agravemos mais.

 

Há palavras que incendeiam. E há interesses de alguns que estão a obscurecer o interesse de todos.

 

Recorde-se que Rui Machete pertenceu a um governo que conseguiu congraçar os dois maiores partidos. Foi possível, nos idos de 80, ultrapassar divergências. A grandeza de certos homens é sempre capaz de sobrepujar a grandiosidade dos problemas.

 

O tom de voz pausado é uma lição. Que falta fazem líderes deste jaez e com esta seriedade!

 

Ao ouvir Rui Machete, não senti recuar no tempo. Senti que há modos de ser e agir que não passam de moda. Corrijo: que não deviam passar de moda...

 

 

publicado por Theosfera às 22:50

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
online
Number of online users in last 3 minutes
vacation rentals
citação do dia
citações variáveis
visitantes
hora
Relogio com Javascript
relógio
pela vida


petição

blogs SAPO


Universidade de Aveiro