O acontecimento de Deus nos acontecimentos dos homens. A atmosfera é sempre alimentada por uma surpreendente Theosfera.

Segunda-feira, 02 de Novembro de 2009

Li, há dias, uma frase que me deixou pensativo: «A familiaridade pode ser a morte da amizade».

 

Em princípio, devia ser o contrário. Mas, de há uns tempos para cá, perdeu-se o resguardo e anularam-se as distâncias.

 

A proximidade que se criou não tem uma correspondente no afecto e na estima. Apenas parece crescer a intriga.

 

Hoje, praticamente não se guardam segredos. Toda a gente fala de toda a gente a começar por si mesma.

 

As publicações do social vendem de uma forma assombrosa.

 

Precisamos de nos resguardar. Não numa atitude defensiva. Mas é preciso perceber que o ser humano é portador de um mistério e de uma transcendência que não é lícito banalizar.

 

Nem tudo é explicado pela lógica. Não digamos tudo o que sabemos, tudo o que sentimos, tudo o que nos apetece.

 

Deixemos que algo more no fundo de nós!

publicado por Theosfera às 11:38

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Últ. comentários
Sublimes palavras Dr. João Teixeira. Maravilhosa h...
E como iremos sentir a sua falta... Alguém tão bom...
Profundo e belo!
Simplesmente sublime!
Só o bem faz bem! Concordo.
Sem o que fomos não somos nem seremos.
Nunca nos renovaremos interiormente,sem aperfeiçoa...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
Sem corrigirmos o que esteve menos bem naquilo que...
hora
Relogio com Javascript

blogs SAPO


Universidade de Aveiro